quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Em reunião extraordinária, vereadores voltam atrás e aprovam aumento salarial (Áudio)



Já tinha sido jogado aos quatros cantos que haveria uma reunião para tratar do aumento salarial dos vereadores, o que não imaginaríamos era a baixa participação da população e o desenrolar do fato que veremos com contundência, no áudio logo abaixo.
A princípio, fica evidente que os vereadores votaram o PL (Projeto de Lei) que aumentaria o subsídio dos vereadores sem uma discussão mais aprofundada, simplesmente a maioria se deparou com ele (o PL) na sessão e logo se propuseram a não votar, porém no fim da sessão e após uma reunião longe dos microfones vários mudaram de opinião e aprovaram. 

Na discussão em plenário os vereadores disseram palavras contundentes sobre o que acham dos valores, veja: "aprovo senhora presidente, três vezes, quatro vezes", nesta fala em uma segunda votação o vereador aprovava o salário dos vereadores da próxima legislatura; ... se fosse mais eu aprovava " outro vereador falava quanto a manutenção dos valores do prefeito, vice e secretários; "o eleitor acha que é muito dinheiro (3 mil), não é",  se referindo ao salário de vereador para próxima legislatura. A avidez em aumentar o subsídio e a apatia de alguns vereadores que lá estavam é contundente, os vereadores em sua maioria passarão pelo crivo das urnas e acreditam que serão reeleitos, sendo condizente aumentar aquilo que será seu salário em um futuro próximo, independente da atual crise financeira.

Vale salienta que atualmente os vereadores se reúnem duas (2) vezes ao mês, salvo reunião extraordinária, e as reuniões em média duram duas (2) horas.

Os salários foram definidos para a legislatura seguinte, veja a baixo o áudio dessa tumultuada sessão deliberativa.

Primeiro momento da votação aos 1 min e 33 seg, os vereadores não aprovam o aumento.
Segundo momento da votação aos 34 min e 17 seg, os vereadores aprovam o aumento.


Adriano de Alexandria Editor

terça-feira, 5 de abril de 2016

O Fla x Flu da política em Várzea




A política local e as velhas praticas, das grandes e influentes famílias.

Imagem: https://goo.gl/efcGdq
Não é de hoje que vivemos um ciclo de encontros e desencontros por causa da política local. Esses encontros acontecem devido a uniões políticas, e consequentemente acarreta os desencontros. Devido a esse ciclo de uniões e desuniões, as conformidades políticas mudam, as vezes de forma rígida, aqueles que antes faziam oposição ferrenha, passam a aplaudir de pé seu novo parceiro.

E sabido de todos, isso tudo citado no parágrafo anterior, e também é sabido que esse ciclo, por mais que se altere, de vez em quando, permanece com os mesmos participantes. Como se fosse uma partida eterna do Flamengo e Fluminense, com toda aquela paixão.

Esse paixão que cega, que gera tensões e promove a discórdia, é recorrente. Aqui em Várzea, ela se chama Bacurau versus Corujão. Paixão essa que ocorre a décadas, desde a polarização de dois partidos, PMDB E PFL(DEMOCRATAS), apesar da mudança na conjuntura dos partidos protagonista aqui em Várzea, as figuras participantes ainda permanece as mesmas, por isso, sempre hão de perguntar em qual lado o eleitor está, do Bacurau ou do Corujão.

Dito tudo isso, o que podemos lembrar e relembrar é: aquela realidade onde apenas dois partidos e dois ideias disputava o executivo não existe mais. O que existe é apenas os mesmo participantes, que ora estão no poder e em outro momento não. E esse jogo de troca de poder tem gerado tensão, tensão essa que apenas divide e subtrai, em nada gerando de positivo.

Acabou-se o tempo de ingenuidade, agora é hora de enfrentar os temores que assolavam a nossa Sociedade Varzeana, e assim pensar em um outro rumo. Um rumo de verdades, um rumo de compromisso, deixando pra trás as práticas nada saudável a democracia e a participação.
Por isso, temos que escolher bem, e no meu ponto de vista, aqueles que compõem a velha política, que estão anos com as velhas práticas de compra de votos, ou com dinheiro, ou com favores, eles já não servem para essa nova realidade.

Então, basta de Bacurau e de Corujão. Somos todos Varzeanos e amamos nossa cidade.

Adriano de Alexandria Editor

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

É tempo de festa. É tempo de Carnaval!




Imagem: http://goo.gl/JuZfJ7

Momento do ano bom esse que nos encontramos. Esquecemos as dividas as confusões familiares e as más notícias que nos bombardeiam quase que diariamente. Passamos este período do ano apenas pensando em descansar, nos bronzear ou curtir as festas citadinas ou praianas.

Chega de Lava-Jato, de pedaladas, assaltos, contas do início de ano (IPTU, IPVA e tantos I’s) chega de tanta notícia negativa, vamos a farra, a festa. Quanto aos governantes, nada de economizar para pagar as pedaladas, as dívidas com os funcionários ou fornecedores. Vamos as farras, vamos aos festejos de emancipação, aos festejos típico do período de carnaval.

Depois, há depois... vamos com os pires nas mãos, pedir verbas ao deputados, aos senadores, ministros e presidente. Porque aí sim falta verba, falta tudo. Agora, há agora... é hora da farra, da festa da política do Pão e Circo.

Enfim... é tempo de crise, então varias cidades promovem festejos:

Rodrigo Leal, Bem Bolado e Forró do Guerra fazem show na festa de emancipação de Várzea, RN: http://www.vntonline.com.br/2015/12/rodrigo-leal-e-bem-bolado-fazem-show-na.html

Rita de Cássia faz show na Festa da Padroeira de Santo Antônio, RN: http://www.vntonline.com.br/2015/12/rita-de-cassia-faz-show-na-festa-da.html

Guga Playboy e Neto Farra entre as atrações da Festa dos 52 anos de Passagem, RN: http://www.vntonline.com.br/2015/12/guga-playboy-e-neto-farra-entre-as.html

 Orquestra Amistad é atração na festa dos 54 anos de Espírito Santo http://www.vntonline.com.br/2016/01/orquestra-amistad-e-atracao-na-festa.html

Jundiá, RN comemora seus 15 anos de emancipação política com shows em praça pública: http://www.vntonline.com.br/2016/01/jundia-rn-comemora-seus-15-anos-de.html

Adriano de Alexandria Editor