sábado, 9 de novembro de 2013

O bônus demográfico de hoje será ônus demográfico de amanhã


A população brasileira passa por um momento único em relação a sua estrutura etária, o chamado “Bônus Demográfico”, ou seja, quando há um número de indivíduos em idade produtiva (16 a 64 anos) maior do que a parcela da população economicamente dependente ( crianças de 0 a 15 anos e idosos de 65 anos em diante) . No entanto, nota-se como consequência, ligada também a esse fenômeno, o aumento substancial do quantitativo de idosos - Segundo o estatuto do idoso, indivíduo com 60 anos ou mais é considerado idoso para efeito de aplicação dos direitos previstos nesta cartilha. O IBGE estima que em 2050 a expectativa de vida será de 81,3 anos). E em 2020 cerca de 13% da PEA (população economicamente ativa) será formada por pessoas da terceira idade. Para termos uma ideia de como esse processo se cristaliza, vejamos a PNAD 2011, cujos números expressam um total de 23.5 milhões de pessoas com mais de 60 anos. Isso é mais que o dobro do registrado em 1991, quando a faixa etária registrava 10,7 milhões de pessoas. Haja vista tal situação faz-se necessário a adoção de políticas públicas voltadas para esse público, uma vez que este necessita de cuidados especiais a fim de ter um envelhecimento ativo, o qual consiste na manutenção da capacidade funcional e autônoma do indivíduo baseada nos princípios de independência, participação, assistência e auto-realização determinados pela Organização das Nações unidas (Who, 2002). Para tanto é preciso entender que as pessoas idosas constituem um grupo heterogêneo. Também será necessário vencer os preconceitos e os mitos arraigados em nossa cultura.
.
Os profissionais de saúde e a comunidade devem perceber que a promoção e a prevenção de saúde não é apenas privilégio dos jovens. Tais diretrizes não terminam quando se faz 60 anos. Muito pelo contrário, elas deverão estar mais presente e operante, pois é justamente nessa fase que a saúde necessita de maiores cuidados, em decorrência do curso natural da vida.
.
A consecução do envelhecimento bem sucedido pode ser entendido e trabalhado através de seus três componentes: menor probabilidade de doença; alta capacidade funcional física e mental e o engajamento social ativo com a vida (kalache & kickbush, 1997; healphy people 2000).

Texto extraído: Grupo PLASGESCON (Planejamentos de Gestão Contemporânea) - ATELIÊ DE GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS I.

Várzea, tem como um bom exemplo o "Grupo Girassóis". Mas apesar de alguns avanços, ainda temos muito a ser implementado com relação políticas públicas que venham contemplar essa nova fase da população brasileira.
.
Foto Prefeitura de Várzea/RN: http://varzea.rn.gov.br/?p=139 - Viagem a Santa Cruz/RN
Adriano de Alexandria Editor